4º encontro "Diferentes não (In)diferentes"

No dia 7 de Maio de 2011 realizou-se nas instalações da Cercipóvoa o quarto encontro “Diferentes não (In)diferentes”, destinado aos pais de crianças com necessidades educativas especiais (NEE) do AEPDM.

Estiveram presentes 4 mães muito especiais:

  • Dinamizadores: Aline Lopes.
  • Participantes: Fernanda C. (mãe do Henrique), Paula D. (mãe do João) e Ilídia H. (mãe da Carolina), que participou pela primeira vez.

Sentimos a falta da dinamizadora Adília Paz, do nosso fotógrafo Joaquim Baptista, da Sandra S., da Carla G., da Edite M. e em particular de todos os outros pais/mães de crianças e jovens com Necessidades Educativas Especiais.

Resumo do Encontro

Neste encontro foi pedido ao grupo para partilhar: “A sua história de vida como mãe/pai de uma criança/jovem diferente”.

Os elementos foram muito receptivos à ideia. Houve assim quatro pequenas grandes histórias com alguma emoção à mistura e algumas lágrimas prontas a saltar.

Alguns dos registos

  • Só quando aceitamos interiormente a nossa criança “Deficiente” tal como ela é, só então estamos disponíveis para lhes dar as boas vindas, e lutar para que ela tenha o “O seu lugar ao Sol”.
  • Temos que aprender a ser gratos. Se formos gratos, somos pessoas felizes. Se formos felizes os nossos filhos também serão felizes, então terão a “Porta” aberta para um mundo de possibilidades.
  • Gostava de dizer aos pais que têm filhos com doenças graves o seguinte: nunca desanimem, dêem-lhes todo o vosso amor todo o vosso carinho, mas, por favor não façam deles uns “coitadinhos”.

Ficaram pendurados muitos pontos de interrogação

A Ilídia, o elemento mais novo do grupo, com um grande conhecimento acumulado, pronta a derrubar barreiras, para que o seu Tesouro tenha direito ao seu lugar ao sol, deixa pendurados muitos pontos de Interrogação, entre outros:

  • Porquê encontros de pais “só” do Agrupamento de Escolas Póvoa de Dom Martinho?
  • Mas então só no Agrupamento de Escolas Póvoa Dom Martinho é que existem crianças e jovens com necessidades educativas especiais?
  • Mas então a ideia não é trocar experiências?
  • Mas então não era melhor alargar a toda acomunidade?
  • Mas, mas, mas…

A conversa foi de tal forma eloquente, que os elementos presentes concordaram que se o grupo fosse alargado a um maior número de pais, este, seria um grupo muito mais rico e muito mais dinâmico.

Sugestão final

Que os encontros “Diferentes não (In)diferentes” sejam destinados a todos os pais de crianças e jovens com necessidades educativas especiais (NEE).

Série

Este artigo é a parte 5 de uma série:

  1. História do projecto Diferentes não (In)diferentes
  2. 1º encontro "Diferentes não (In)diferentes"
  3. 2º encontro "Diferentes não (In)diferentes"
  4. 3º encontro "Diferentes não (In)diferentes"
  5. 4º encontro "Diferentes não (In)diferentes"
  6. Convite 2011/2012 "Diferentes não (In)diferentes"
  7. Encontro regular "Diferentes não (In)diferentes"
  8. A Sexualidade e os Afectos na Deficiência

blogroll

social