Arte de velejar no Festival Marítimo de Pasaia

Acompanhei o Grupo Coral Ares Novos a Pasaia, um porto ao lado de San Sebastian no País Basco. O Grupo ia actuar no festival marítimo de Pasaia, um festival de embarcações tradicionais de madeira, grandes e pequenas, tipicamente movidas a vela ou a remos.

No porto de Pasaia, descobri uma enseada abrigada com um canal longo até à foz que concentrava o vento vindo do mar. As várias embarcações tradicionais faziam um circuito pela enseada. Em particular, os barcos à vela navegavam à bolina (zigzagueando contra o vento) até à foz, voltando depois a todo o pano.

Vela trapezoidal a bolinar O resultado foi uma mostra das diferentes formas de velejar com as diferentes tipos de velas, quer a favor, quer contra o vento.

Os pequenos barcos de vela trapezoidal baralhavam-se particularmente na manobra de bolinar, com a vela a sacudir aflitivamente até a tripulação conseguir esticar os cabos de forma a apanhar de novo o vento na vela.

Voltando a favor do vento, espantou-me particularmente um pequeno barco com uma enorme quantidade de velas enfunadas. Creio ser o barco para duas pessoas "Deux-Frères", construído em 1911.

O festival é o resultado natural do trabalho da associação Albaola, que há vinte anos recupera a arte de construir barcos tradicionais. Estiveram em Pasaia 150 embarcações, vistas por 135k visitantes.

Referências

blogroll

social