Noiserv no Coreto de Tavira

Os concertos no coreto em Tavira costumam acontecer num palco montado ao lado do coreto. Mas desta vez, o músico ocupou mesmo o coreto com os seus múltiplos instrumentos dentro de um cubo LED, recuperando a função original da estrutura.

Em termos de fotografia, foi uma oportunidade de experimentar a nova zoom RF 100-400mm f/5.6-8 IS USM. A lente portou-se surpreentemente bem, com a estabilização a conseguir fotografias usáveis a 400mm e 1/13s.

O espectáculo foi uma completa surpresa para mim, agora que já não acompanho a música que vai surgindo da mesma forma que acompanhava. Fez-me relembrar toda a tradição da “música minimal repetitiva”, que descobri através do programa de rádio Musonautas e da Fundação Gulbenkian.

Claro que esta música não agrada a todos. No dia seguinte apanhei dois habitantes locais a falar sobre o concerto: o que tinha ido dizia ao que não tinha ido que não tinha perdido nada.

Mas não acontece apenas na música: num dos workshops de desenho (no sentido de rabisco técnico) mais fabulosos em que participei (conferência UX-Lx em 2013), metade das pessoas desistiu no intervalo. Curiosamente, a música de fundo era Steve Reich. :-)

No concerto, as músicas de piano foram particularmente acessíveis… e por isso comprei o correspondente CD 00:00:00:00, vendido pelos amáveis e dedicados acompanhantes do músico. O meu filho vai certamente ouvir este disco muitas vezes.

Cuidado com os CDs transparentes

O CD 00:00:00:00 tem um formato invulgar, transparente e com um círculo central gravado mais pequeno que o disco de plástico.

Como habitualmente, tentei passar o CD para formato digital nos computadores cá da casa com leitor de CD (dois iMacs de 2009 e 2013). Nenhum dos computadores consegue ler o CD. Como já não tenho leitor de CD tradicional (avaliou há uns anos) não consigo saber se o CD funcionaria num leitor CD audio, por oposição a um leitor CD de computador (audio + dados).

Contactei noiserv@gmail.com e foi o próprio David Santos que respondeu. Explicou que alguns leitores usam um sensor de infravermelhos para detectar CDs, e recusam-se a ler um CD parcialmente transparente que não conseguem detectar. A solução do David foi partilhar comigo o CD em formato digital, resolvendo a necessidade imediata.

A explicação técnica fez-me suspeitar que a solução para ler o CD nos meus computadores poderia ser pintar o lado certo com marcadores ou algo parecido. Mas não consigo ter a certeza de qual o lado a pintar, por isso resolvi não experimentar.

Contactos

blogroll

social